Fim de tarde.. Praia de Alvor

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Inverno

O mar cinzento profundo
O vento doido, desvairado
A chuva cai, não para!
A tempestade é o meu mundo
A tua boca, e num segundo,
Tudo sossega,
Tudo se cala,
E esse amor, que me consome
Que me persegue,
Que me maltrata
É como a trovoada maldita
Que a minha alma retrata...

A minha paixão por ti
É tão insana,
Tão grande, tão louca
Que nem a tempestade
A poupa
Nas ondas do mar revolto
Revivo cada momento,
Cada beijo,
Cada abraço,
E as lágrimas que choro
Vazias…
São como o mar
Salgadas, tristes e frias!

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Alexandra

    Um lindo poema da paixão que arrebata em pleno inverno! Tempestades do amor que aquecem a alma.Não sei o que acontece que não consigo seguir nenhum blog clicando em seguir esse blog. Sómente consigo em seguir na navbar e ai não aparece minha imagem do quadro de seguidores.
    Muito obrigada pelo convite.
    um abraço

    ResponderEliminar